RS Innovation Agro: Plataforma de plantas bioativas é lançada

RS Innovation Agro: Plataforma de plantas bioativas é lançada

Uma plataforma que une a cadeia de plantas bioativas dos vales do Taquari e do Rio Pardo foi lançada no palco do RS Innovation Agro, na manhã desta sexta-feira (1), como parte da programação da 46ª Expointer. O projeto recebeu aporte de aproximadamente R$ 190 mil do programa Inova RS, via edital da Secretaria de Inovação, Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Sul (Sict). 

Batizado de “Plataforma Agro dos Vales”, o projeto é fruto de parceria entre a quádrupla hélice (governo, sociedade civil organizada, universidades e empresas) do Ecossistema Regional de Inovação dos Vales, com a coordenação da Universidade de Santa Cruz do Sul (Unisc), e valoriza a conexão entre agricultura familiar e indústrias. A plataforma pode ser acessada por meio deste link e está em fase final de ajustes à responsividade para dispositivos móveis. 

A coordenadora do projeto e professora da Unisc, Chana de Medeiros da Silva, explicou que a ideia surgiu da necessidade de olhar para cadeias adjacentes na região dos Vales, para além do tabaco, que já é consolidada. “Considerando nossa vocação regional, que é agricultura familiar, e nossa visão de futuro do Inova RS, surgiu essa necessidade”, afirmou Chana. A região dos Vales estabeleceu como áreas prioritárias saúde, serviços e setor agroalimentar. 

A plataforma abarca a possibilidade de refinamento de pesquisa por agricultores familiares, indústrias e entidades da região, com a intenção de que a cadeia possa se enxergar. Assim, será possível entender quantos produtores cultivam determinada variedade de plantas medicinais ou aromáticas, bem como compreender a demanda industrial para produção de óleos essenciais, cosméticos, remédios, produtos alimentícios e outras necessidades. 

No palco durante o lançamento da plataforma, o diretor da empresa MR Limpeza, Moacyr Rocha, relatou que, quando foi convidado a participar do Inova RS da região dos Vales, viu que seria a oportunidade de olhar para o futuro. “Então, em vez de comercializarmos produtos sintéticos, agora comercializamos produtos naturais”, compartilhou. “Nosso objetivo é que o produto que venha a ser gerado com a potencialidade da nossa região tenha utilidade às pessoas”, concluiu. 

O projeto é uma parceria entre Unisc, Universidade do Vale do Taquari (Univates), Universidade Estadual do Rio Grande do Sul (Uergs), Fundação Alto Taquari de Educação Rural e Cooperativismo (Faterco), Emater-Ascar/RS e MR Centro de Limpeza. 

Biofábrica para produção de agentes biológicos 

Na sequência, outro subprojeto da região dos Vales, financiado pelo Inova RS, foi destaque no palco do RS Innovation Agro. “Resíduos agroindustriais: biofábrica para produção massal de agentes biológicos e bioconversão” foi apresentada pelo professor e pesquisador da Unisc, Andreas Köhler, e por Juarez Ferla, professor e pesquisador da Universidade do Vale do Taquari (Univates). 

Em um trabalho conjunto, eles desenvolvem uma biofábrica para produção de agentes biológicos para serem utilizados em cultivos de agricultura familiar. De acordo com Ferla, o Rio Grande do Sul tem carência em empresas de agentes de controle, e uma produção local de universidades comunitárias consegue suprir essa necessidade. Ele agradeceu aos recursos do governo do Estado, uma vez que os equipamentos e a estrutura necessárias a essa pesquisa são custosos.


https://sict.rs.gov.br