agro-inovador-2024-rede-brasil-inovacao-esg-ia-ecossistema-startups-hub-aldo-rosa-ceo-palestrante-cna-senar-agronegocio-fenasoja-santa-rosa-9
rede-rs-cidade-2024-brasil-inovador-rio-grande-sul-aldo-rosa-ceo-reconstrucao-doacoes-resgate-acolhimento-abrigo-municipio-enchente-randoncorp-daniel-instituto-elisabetha-randon
agro-inovador-2024-rede-brasil-inovacao-esg-ia-ecossistema-startups-hub-aldo-rosa-ceo-palestrante-plataforma-cna-senar-agronegocio-expointer-confirmada-governo-rs-2

RS Innovation Agro: Educação inovadora em foco

RS Innovation Agro: Educação inovadora em foco

Dando início à programação da tarde desta terça-feira (29) no RS Innovation Agro Stage, a coordenadora do Educar para Inovar – programa da Secretaria de Inovação, Ciência e Tecnologia do RS (Sict) – moderou o painel “Educar para Inovar: É possível?”.  A convidada para a conversa foi a professora da Unisinos e integrante da Fundação Dom Cabral, Kadígia Faccin, que é coautora do livro “A menina da startup”.  

“Trabalhar com inovação na educação é ampliar horizontes, transformar vidas e, principalmente, permitir desenvolver o pensamento crítico, moral e social nas nossas crianças e jovens”, contou Nádia. Sobre o Educar para Inovar, destacou que o programa trabalha para levar a transformação educacional às escolas, proporcionando tecnologias e maneiras inovadoras de fazer a educação na sala de aula, com a formação de professores multiplicadores.  

Respondendo à provocação do título do painel, Kadígia afirmou que educar para inovar é não só possível como, também, necessário. “É possível acessar a inovação, as novas tecnologias e modificar os negócios, mas, para isso, é preciso, primeiro, desmistificar e democratizar o acesso à inovação e às novas tecnologias”, explicou. 

Como exemplo do processo de democratização da inovação, Kadígia apresentou o livro que escreveu com sua afilhada Paola, de 6 anos, “A menina da startup”. De acordo com a professora, o livro é, ele mesmo, uma startup. “Expliquei à Paola que startups são ‘pessoas que têm ideias, mesmo pequenininhas, para mudar algo’. E então ela criou, para o livro, uma máquina que, segundo ela, pode transformar o mundo em um lugar melhor”, compartilhou Kadígia. 

Para a painelista, este livro é uma forma de letramento para inovação e empreendedorismo e, também, de democratização do acesso a essa linguagem. “A inovação é para todos. Educação empreendedora não é só para abrir um negócio, é educação para a vida”, ressaltou. Em sua fala, lembrou ainda da importância das políticas públicas para a maturidade do processo de inovação. “Quantas oportunidades estamos perdendo por falta dessa democratização? É por isso que precisamos educar para inovar”, concluiu.


https://sict.rs.gov.br