agro-inovador-2024-rede-brasil-inovacao-esg-ia-ecossistema-startups-hub-cna-senar-agronegocio-agrotech-startse-sp-2
agro-inovador-2024-rede-brasil-inovacao-esg-ia-ecossistema-startups-hub-aldo-rosa-ceo-palestrante-cna-senar-agronegocio-fenasoja-santa-rosa-9
rede-rs-cidade-2024-brasil-inovador-rio-grande-sul-aldo-rosa-ceo-reconstrucao-doacoes-resgate-acolhimento-abrigo-municipio-enchente-randoncorp-daniel-instituto-elisabetha-randon
agro-inovador-2024-rede-brasil-inovacao-esg-ia-ecossistema-startups-hub-aldo-rosa-ceo-palestrante-cna-senar-agronegocio-gaff-agribusiness-festival-xp-sp
agro-inovador-2024-rede-brasil-inovacao-esg-ia-ecossistema-startups-hub-aldo-rosa-ceo-palestrante-plataforma-cna-senar-agronegocio-expointer-confirmada-governo-rs-2

Inpasa anuncia investimento de R$ 1,2 bi em segunda indústria em Mato Grosso do Sul

Inpasa anuncia investimento de R$ 1,2 bi em segunda indústria em Mato Grosso do Sul

O Grupo Inpasa irá investir cerca de R$ 1,2 bilhão na construção de mais uma unidade em Mato Grosso do Sul. A planta será a sexta do grupo, com matriz no Paraguai. A previsão é que a indústria entre em funcionamento no segundo semestre de 2024.

A indústria de etanol de milho será construída em Sidrolândia, cerca de 70 quilômetros de Campo Grande. A empresa conta no estado sul-mato-grossense com uma unidade em operação no município de Dourados.

O anúncio foi realizado nesta terça-feira (1º) durante o MSDAY em São Paulo, realizado junto à Confederação Nacional das Indústrias (CNI), com a presença do governador do MS, Eduardo Riedel, o secretário titular da Secretaria de Meio Ambiente, Desenvolvimento, Ciência, Tecnologia e Inovação (Semadesc), Jaime Verruck, o presidente da companhia, José Odvar Lopes, e o vice-presidente, Rafael Augusto Ranzolin.

A previsão é que sejam gerados mais de dois mil empregos no período de obras, além de cerca de 400 novos postos de trabalho efetivos.

De acordo com a Inpasa, a unidade em Sidrolândia, além de transformar milho em etanol e seus coprodutos, deverá trabalhar com a transformação do sorgo em biocombustível, verticalizando ainda mais o mercado das commodities.

“Nossa nova planta, a quarta do grupo no Brasil, vem ao encontro com a otimização do potencial agrícola brasileiro, fomentando cada vez mais o aumento da produção por unidade de área, potencializando alternativas de cultivo de segunda e terceira safra, transformando e verticalizando a matéria-prima em fonte de energia limpa e renovável, criando um círculo virtuoso de geração de empregos e renda na cadeia produtiva”, afirma o vice-presidente da Inpasa, Rafael Augusto Ranzolin.

Nova unidade em MS será a sexta da Inpasa

O Grupo Inpasa nasceu no Paraguai em 2007 e, desde 2018, passou a atuar no Brasil. A unidade em Sidrolândia será a sexta planta da Inpasa. Hoje, a empresa conta com duas unidades no Paraguai e três no Brasil, sendo duas em Mato Grosso (Sinop e Nova Mutum) e uma em Mato Grosso do Sul (Dourados).

Conforme a empresa, atualmente são processadas 7,5 milhões de toneladas de milho ao ano, que geram uma produção de 3,5 bilhões de litros de etanol, além de 1,8 milhão de toneladas de DDGs, 180 mil toneladas de Oil Premium e 1.417 GWH de energia elétrica.

Em maio, como o Canal Rural Mato Grosso noticiou, a Inpasa anunciou a aquisição de 50 vagões e duas locomotivas, no valor de R$ 100 milhões, com o objetivo de dobrar a capacidade de movimentação de etanol no modal ferroviário, elevando o volume total transportado para 1,01 bilhão de litros ao ano.

Os vagões e locomotivas serão operados pela Rumo (empresa operadora de ferrovias) pelo prazo de dez anos, durante o período de locação da Inpasa, e após esse período a concessionária terá um ativo para uso por 30 anos. Eles devem trafegar entre os trechos de Rondonópolis (MT) e Paulínia (SP), percorrendo aproximadamente 1,2 mil quilômetros, até chegar em São Paulo. O total percorrido pela via ferroviária representa 17 mil viagens de caminhões por ano nas estradas do país.


https://www.canalrural.com.br