Inovação: é possível desenvolver sementes de café resistentes aos extremos climáticos?

Inovação: é possível desenvolver sementes de café resistentes aos extremos climáticos?

O café é uma cultura bastante popular e querida pela população mundial, especialmente o café arábico! E as alterações climáticas representam uma enorme ameaça para o negócio do café e para os agricultores.

Pensando nisso, a Starbucks anunciou recentemente que desenvolveu seis novas variedades de sementes de café que podem resistir aos efeitos das mudanças climáticas.

Café: a paixão mundial!

Nos Estados Unidos, as pessoas bebem coletivamente cerca de 517 milhões de xícaras de café por dia, com o americano consumindo em média três xícaras de café por dia. Mas o café, como outras culturas, está ameaçado devido à crise climática, sujeito a doenças, secas e condições climáticas extremas.

Representando 70% da produção global de café, o grão arábico é o mais popular e por um bom motivo! Você sabe qual é?

A maior parte do café consumido no mundo provém de duas espécies – arábica e robusta. O arábico possui um sabor mais suave, menor acidez e notas frutadas são fundamentais para o sabor granulado e mais amargo. Nativo da Etiópia e cultivado predominantemente na América Central e América do Sul, o aŕabica é o único grão que a Starbucks utiliza em suas quase 37 mil localidades em todo o mundo. Mas a sua sensibilidade ao aumento das temperaturas torna-o especialmente vulnerável ao amadurecimento prematuro e à perda de colheitas.
.
É fundamental que mais investigadores realizem trabalhos que forneçam variedades resistentes ao clima”, afirmou Sarada Krishnan, cafeicultora e cientista da Crop Trust, uma organização sem fins lucrativos dedicada à conservação da diversidade de culturas.
.
A espécie de café Robusta, um grão mais espesso, é geralmente mais favorável ao calor e, portanto, mais fácil de cultivar. Por outro lado, o Arábica, com sua baixa diversidade genética, é mais suscetível a doenças como a ferrugem do café, um fungo que pode atingir a planta quando as condições são mais quentes e úmidas.

Condições climáticas extremas prejudicam a safra do café!

A Starbucks, com quase 36 mil locais em todo o mundo, depende fortemente dos agricultores, com cerca de 400 mil agricultores em 30 países. Eles, juntamente com outros produtores de café de todo o mundo, estão em busca de soluções para se adaptarem ao aquecimento global.

No Havaí, os agricultores estão trabalhando com a World Coffee Research, uma organização sem fins lucrativos que faz parceria com a indústria, incluindo a Starbucks, para encontrar uma solução para ferrugem do café, que se tornou um problema sério na região.
.
É claro que o café não é a única cultura ameaçada pelas alterações climáticas.
.
A seca, o congelamento ou as fortes chuvas podem devastar os rendimentos de produtos agrícolas, desde o cacau até às uvas. E as condições meteorológicas extremas são imprevisíveis, tornando difícil para os agricultores plantarem estas mudanças de forma eficaz. Mas o café arábico, a única variedade utilizada pela Starbucks, está especialmente em risco.

É necessário adaptar as culturas ao clima atual

Com o café arábico, há uma necessidade urgente de desenvolver variedades mais resistentes ao clima, afirmou Miguel Gomez, professor de marketing de alimentos na Escola Dyson de Economia e Gestão Aplicada de Cornell.

As atuais plantas de arábica não são resistentes ao estresse hídrico, e elas tendem a serem mais suscetíveis a doenças como a ferrugem das folhas, que estão presentes sempre que há temperaturas mais altas.

As sementes de arábica desenvolvidas pela Starbucks são cultivadas para resistir à ferrugem das folhas e os testes demonstraram gerar um rendimento maior em um período mais curto de tempo. Segundo a empresa, a equipe de agronomia da Starbucks planta diversas variedades e híbridos de sementes, monitorando a resistência das árvores a doenças e a absorção de nutrientes ao longo de pelo menos seis gerações ou cerca de 12 anos.

Em seu último relatório, a Starbucks apontou uma série de fatores que podem afetar os preços e a oferta do café, como o inundações, diminuição da disponibilidade de água,, ondas de calor e as doenças das culturas, e entre outros problemas que podem tornar o café mais caro para o Starbucks comprar ou limitar completamente a oferta. E as alterações climáticas podem agravar mais ainda esses fatores.


https://www.tempo.com