agro-inovador-2024-rede-brasil-inovacao-esg-ia-ecossistema-startups-hub-aldo-rosa-ceo-palestrante-cna-senar-agronegocio-fenasoja-santa-rosa-9
rede-rs-cidade-2024-brasil-inovador-rio-grande-sul-aldo-rosa-ceo-reconstrucao-doacoes-resgate-acolhimento-abrigo-municipio-enchente-randoncorp-daniel-instituto-elisabetha-randon
agro-inovador-2024-rede-brasil-inovacao-esg-ia-ecossistema-startups-hub-aldo-rosa-ceo-palestrante-plataforma-cna-senar-agronegocio-expointer-confirmada-governo-rs-2

Inauguração da Neomille em Maracaju (MS) posiciona a companhia entre as maiores produtoras de etanol de milho do país

Inauguração da Neomille em Maracaju (MS) posiciona a companhia entre as maiores produtoras de etanol de milho do país

Inauguração da Neomille em Maracaju (MS) posiciona a companhia entre as maiores produtoras de etanol de milho do país

Maracaju, 18 de junho de 2024 – A Cerradinho Bioenergia, empresa do setor sucroenergético que produz etanol e seus coprodutos a partir de matéria-prima renovável, como a cana e o milho, inaugurou oficialmente na manhã desta terça-feira, 18 de junho, a sua mais nova fábrica de etanol de milho e coprodutos para alimentação animal, sua subsidiária Neomille, em Maracaju, Mato Grosso do Sul.

A cerimônia contou com a presença dos representantes da companhia, Renato Pretti, diretor-presidente e Luciano Sanches Fernandes, presidente do Conselho de Administração, assim como autoridades locais e estaduais, Eduardo Riedel, governador do Estado do Mato Grosso do Sul, Jaime Verruck, Secretário do Estado, Meio Ambiente, Desenvolvimento, Ciência e Tecnologia do Mato Grosso do Sul, José Marcos Calderan, prefeito da cidade de Maracaju, além de demais autoridades, instituições do setor e financeiras, parceiros de negócio, conselheiros, liderança e colaboradores da Cerradinho Bioenergia.

A segunda fábrica da Neomille é um marco importante na materialização do plano de expansão e diversificação da Cerradinho Bioenergia. Com sua entrada em operação o negócio milho se consolida com participação de destaque no portfólio de negócios da Companhia. Além de fortalecer a posição como uma das maiores produtoras de milho do país.

Para o CEO da Cerradinho Bioenergia, Renato Pretti, “É mais uma etapa importante em nossa estratégia de expansão. A nova fábrica da Neomille amplia nossa capacidade produtiva e fortalece nossa posição no mercado, como uma das maiores produtoras de biocombustível do Brasil. Uma trajetória que começou em 2019, com a primeira fábrica em Chapadão do Céu (GO) e se transformou em realidade, fruto de uma estratégia bem desenhada e implementada por uma equipe de talentos comprometidos com os nossos objetivos. A partir deste ano já teremos uma safra em outro patamar de produção”.

A nova unidade representa um investimento de R$ 1,080 bilhão e iniciou sua operação em janeiro de 2024. Além do biocombustível, a fábrica aproveita integralmente o grão de milho produzindo DDGS (Distiller’s Dried Grains with Solubles) e óleo de milho para alimentação animal, aumentando o leque de produtos.

Durante a construção, cerca de 4500 profissionais, trabalharam na obra. Em operação, a geração de empregos é de aproximadamente 600, entre diretos e indiretos, contribuindo assim com o desenvolvimento socioeconômico da região.

Para o governador Eduardo Riedel. “Mato Grosso do Sul hoje é um dos Estados que mais crescem no país, no ano passado cresceu 6,6%, duas vezes e meia a média do País. Também se consolidou como um Estado de oportunidades porque soube fazer o dever de casa e oferecer ao mercado um ambiente favorável de negócios, reduzindo burocracias, tributos, garantindo segurança jurídica, ampliando e melhorando toda uma rede de infraestrutura e logística. Agora registra a chegada de um grande player do mercado de bioenergia, com uma planta moderna e atual que, sem dúvidas, consolida o MS como um grande destaque no ranking nacional de produção do setor”.

Para o prefeito de Maracaju, José Marcos Calderan. “A chegada da Neomille representa mais desenvolvimento, oportunidades e renda para as pessoas de nossa cidade, não apenas para os colaboradores diretos, mas também indiretos. Além de movimentar e trazer uma nova expectativa para a nossa economia local. A transformação das commodities em produtos agregados é de suma importância para a cidade e todo o Estado, gerando um círculo econômico positivo, e certamente, atraindo novos negócios”.

Renato Pretti ainda destaca. “Seguiremos comprometidos com a maturação de nossos investimentos em expansão e o fortalecimento da nossa competitividade no setor. Além de contribuir com a transição da matriz energética do país, pautados sempre pela agenda ESG”.

Dados da Unidade em sua 1ª Fase

Investimento R$ 1,080 bilhão

Capacidade: processamento de 608 mil toneladas de milho, produção de 266 milhões de litros de etanol, 161 mil toneladas de DDGS e 10 mil tons de óleo.

Geração de empregos durante a obra: 4.500

Geração de empregos em operação: 200 próprios e cerca de 600 indiretos

A unidade acrescentou a capacidade de 3,1 milhões de tons de cana equivalente a moagem total da Cerradinho Bioenergia, totalizando a capacidade instalada atual em 13,6 milhões.

Sobre o Grupo Cerradinho

O Grupo Cerradinho é composto por empresas nos seguimentos sucroenergético, propriedades agrícolas, logística, postos de combustíveis e empreendimentos imobiliários. A CerradinhoBio, Neomille, CerradinhoTerra, CerradinhoLog e a W7 Energia atuam na produção e distribuição de biocombustíveis e energia. O Grupo inclui ainda, a Viiv e a Geração Futura, de empreendimentos imobiliários, além de postos de combustíveis. O controle acionário é da Cerradinho Participações S.A., holding de investimentos da família Sanches Fernandes, uma empresa de capital fechado que adota um sistema de governança corporativa moderno para gerir os negócios, em consonância com as melhores práticas existentes no mercado.

Sobre a CerradinhoBio

Empresa do Grupo Cerradinho, de capital aberto, cem por cento nacional, atua no setor de biocombustíveis e bioeletricidade. Possui um complexo industrial, em Chapadão do Céu (GO), com a capacidade de moagem de 6,1 milhões de toneladas de cana, por ano. Recentemente, anunciou um investimento da ordem de R$ 189 milhões para a implantação da segunda fase de sua primeira fábrica de açúcar, na mesma planta industrial. Gera 3.800 empregos, entre diretos e indiretos. A Companhia detém uma logística eficiente, o que possibilita custos compatíveis para o escoamento de sua produção de etanol para a região de Paulínia, interior de São Paulo. A Cerradinho conta com experiência de mais de quatro décadas no setor sucroenergético.

Sobre a Neomille

Subsidiária da CerradinhoBio, a Neomille produz bioenergia e coprodutos a partir do milho. Sua primeira planta industrial foi inaugurada em novembro de 2019, junto ao complexo industrial de Chapadão do Céu (GO), com capacidade de moagem de 860 mil toneladas de milho, por ano. Sua mais nova unidade, instalada em Maracaju (MS), iniciou operação em janeiro deste ano, em sua primeira fase, deve adicionar mais 3,1 milhões de cana equivalente à capacidade total de produção da CerradinhoBio.