agro-inovador-2024-rede-brasil-inovacao-esg-ia-ecossistema-startups-hub-aldo-rosa-ceo-palestrante-cna-senar-agronegocio-fenasoja-santa-rosa-9
rede-rs-cidade-2024-brasil-inovador-rio-grande-sul-aldo-rosa-ceo-reconstrucao-doacoes-resgate-acolhimento-abrigo-municipio-enchente-randoncorp-daniel-instituto-elisabetha-randon
agro-inovador-2024-rede-brasil-inovacao-esg-ia-ecossistema-startups-hub-aldo-rosa-ceo-palestrante-plataforma-cna-senar-agronegocio-expointer-confirmada-governo-rs-2

Expointer 2023: Freio de Ouro tem campeões inéditos na estreia da arena coberta

Expointer 2023: Freio de Ouro tem campeões inéditos na estreia da arena coberta

Arquibancadas abarrotadas e público amontoado também em pé na nova Arena Coberta do Cavalo Crioulo, no Parque de Exposições Assis Brasil, em Esteio. Devidamente trajados para a ocasião, crianças e adultos pilchados estavam atentos para a finalíssima do Freio de Ouro durante a 46ª Expointer. E na edição 2023 da feira puderam ver campeões inéditos entre os cavalos: o ginete Daniel Teixeira montou Belle Porcelana, a fêmea mais jovem entre as finalistas, e o cavaleiro Zeca Macedo se sagrou vencedor com o macho Guanabara Saladero, estreante na competição.

O governador Eduardo Leite compareceu às provas finais do Freio de Ouro e participou da entrega dos troféus para os criadores e expositores campeões nas categorias macho e fêmea. Ele destacou a importância da competição como um símbolo da tradição e uma vitrine da qualidade do cavalo crioulo.

“É uma alegria estar aqui neste domingo bonito de sol e frio, acompanhando o Freio de Ouro. Esse amor ao cavalo é também um símbolo do amor do gaúcho às coisas da nossa terra. E agora, com a pista qualificada, com cobertura, certamente o Freio de Ouro será cada vez mais um espaço de encontro para os gaúchos, para celebrar a nossa cultura e tradição”, disse.

O ginete Teixeira declarou, bastante emocionado: “É muita coisa que a gente passa para chegar aqui e as coisas darem certo. Então, a gente olha para trás e fica um pouco surpreso por ter a oportunidade de viver esses momentos”.

“Minha sensação é muito difícil de descrever porque eu vivo isso daqui, meu pai me colocou aqui dentro. Eu fiz a campeira durante oito, dez anos, e meu sonho foi fazer isso aqui. As minhas brincadeiras eram os ginetes do Freio de Ouro, os meus ídolos, era o que eu queria ser”, expôs o pentacampeão Macedo.

Os campeões levam para casa o cobiçado troféu Freio de Ouro. Na categoria dos machos, o Freio de Prata ficou com Daniel Teixeira e o cavalo AS Malke Fogo de Chão. O Freio de Bronze terminou com Fabrício Brunelli Barbosa e o cavalo Mis Amores da Taimã. O Freio de Alpaca, por sua vez, foi para Nathan Valadão e Leopardo da Gap São Pedro-TE.

No pódio das fêmeas, o Freio de Prata terminou com o cavaleiro Gabriel Viola Marty e a fêmea uruguaia Jugada de Santa Marcia. O ginete Ricardo Gigena Wrege estreou no pódio montando a Realidade Charrua. E o Freio de Alpaca ficou com a Têmpera do Recanto Crioulo-TE e o ginete Cláudio dos Santos Fagundes, que fizeram uma fase final de bastante regularidade. 

Emoção na arquibancada

Na arquibancada, um pequeno grupo gritava na reta final da competição. E ao fim das montadas, tudo se justificava. Era a emoção do domador do cavalo campeão, Vinícius Ianke. Há mais de 20 anos na atividade, ele recebia cumprimentos e felicitações. “Não tem explicação [para a emoção]. É o trabalho de anos, de muita dedicação, eu acompanhei a evolução desse cavalo. Corri com ele muito novo, sempre vi potencial. A gente sempre comparava com os irmãos que correram o Freio”, apontou Ianke.

Antes da finalíssima, houve tempo e espaço para uma cerimônia emocionante para a comunidade crioula. É que o cavalo Colibri Matrero, tricampeão do Freio de Ouro, percorreu a arena enquanto anunciaram a sua despedida. Uma capa especial com as bandeiras do Brasil, da Argentina, do Uruguai e do Paraguai foi confeccionada e entregue ao ícone da raça na sua última montada em uma pista. A volta arrancou aplausos do público.

Na sequência, para manter viva a tradição e resgatar a memória, o primeiro campeão do Freio de Ouro, Oswaldo Dornelles Pons, foi convidado a entregar o Troféu Freio Especial para Norberto Ullmann Filho, o criador do Colibri Matrero.


https://www.expointer.rs.gov.br