AGRISHOW
rede-brasil-inovador-2024-inovacao-esg-ia-innovation-trends-brazil-cni-cna-cnc-hub-startups-web-summit-rio-janeiro-rj-melanie-nakagawa-microsoft-itau-aldo-rosa-1
agro-inovador-2024-rede-brasil-inovacao-esg-ia-ecossistema-startups-hub-cna-senar-agronegocio-agrotech-startse-sp-2

Expodireto Cotrijal: Hub Aliança se destaca como case de inovação

Expodireto Cotrijal: Hub Aliança se destaca como case de inovação

Hub Aliança se destaca como case de inovação na 24ª Expodireto Cotrijal

Referência no norte gaúcho, ecossistema do Instituto Aliança Empresarial inspirou a criação de espaço de inovação em Lucas do Rio Verde, no Mato Grosso

O Hub Aliança, do Instituto Aliança Empresarial, foi um dos cases do painel “Os desafios, mitos e verdades sobre a inovação no Agro”, realizado na manhã desta terça-feira (5), na Arena Agrodigital, no segundo dia da 24ª edição da Expodireto Cotrijal, em Não-Me-Toque.

Além do Instituto, o painel contou com a participação de três modelos de negócios inovadores voltados ao agronegócio, educação cooperativa e à inovação: a TOTVs, Smartcoop e o Green Hub MT. Os painelistas abordaram cases de projetos que se tornaram realidade e contribuíram para o agronegócio, além de mitos que foram desvendados ao longo do processo.

A diretora institucional do Instituto Aliança Empresarial, Márcia Capellari, que representou a organização no painel, declarou que o agronegócio constitui toda a transformação do mundo por meio da cooperação e o conhecimento das pessoas, com o auxílio e a expertise da tecnologia e inovação. “Nós somos feitos e constituídos pelo agronegócio, por toda a evolução que tivemos ao longo do tempo. A nossa região foi a precursora nos primeiros plantios de trigo em larga escala. Nós somos frutos disso”, enfatizou.

Segundo Márcia, o agronegócio, a tecnologia e a inovação se entrelaçam para gerar fomento às culturas e ao desenvolvimento da economia global. Neste sentido, ela apresentou o Hub Aliança como um modelo de negócio que conecta empresas para atrair talentos que possuem conhecimento técnico e possam fomentar a economia e o agronegócio, por meio da cooperação e da inovação.

“Nós temos o intuito de contribuir com o fomento e o desenvolvimento do norte gaúcho. No moinho que foi revitalizado e investido pelo Instituto Aliança Empresarial, houve os primeiros sinais de transformação e inovação, através da cooperação, no século passado. E hoje, com tanto conhecimento neste espaço, nós temos uma ambiente fértil para cada empresa destacar as suas ações. Nós não temos capacidade de fazer inovação, prosperar, fomentar negócios e impactar uma região se não tivermos espaços como esse”, destaca Márcia.

Referência em Lucas do Rio Verde

O diretor executivo do Green Hub e coordenador do ImPacto Lucas – Pacto pela Inovação, Marcelo Fernandes de Azevedo, declarou que o hub de inovação localizado em Lucas do Rio Verde, no Mato Grosso, foi inspirado no Instituto Aliança Empresarial, pela sua concretização de um projeto que conecta empresas, pesquisa, poder público e sociedade civil organizada. Com cerca de 100 mil habitantes e oportunidades que buscam a referência em economia verde na região para o futuro, Azevedo pontua a expertise gaúcha para fomentar negócios no centro-oeste brasileiro.

“Nos inspiramos na história do Instituto Aliança Empresarial e de outros ecossistemas pujantes no Rio Grande do Sul. Na nossa realidade, percebemos que a inovação fazia sentido para acoplar novas matrizes econômicas, ser um catalisador e desenvolver novas áreas de atuação. Aliamos isso à nossa visão de futuro, de ser referência internacional em até 10 anos, por meio do pacto pela inovação”, afirma.

“Paper em PIB”: da pesquisa à solução

A plataforma digital Smartcoop e a empresa TOTVs apresentaram algumas das soluções para propriedades rurais. O diretor superintendente da CCGL e conselheiro e executivo da Smartcoop, Guillermo Dawson Jr, destacou o processo de inovar com a implantação de ideias na prática, por meio do “paper em PIB”, ou seja, retirar o projeto do papel e transformá-lo em contribuição para o Produto Interno Bruto (PIB). Por meio de uma pesquisa, a Smarcoop surgiu da necessidade de trabalhar a transformação digital como meio facilitador às cooperativas e às famílias do campo.

“A transformação digital influencia de maneira significativa no futuro das cooperativas. Cada vez mais, as plataformas digitais chegam até os produtores e eles precisam saber como utilizar dessa ferramenta, desse auxílio na ponta. Começamos a trabalhar de forma que conseguíssemos digitalizar os dados e passar a comercializar isso junto às cooperativas até chegar às propriedades. A inovação não é apenas uma ideia, mas colocá-la em prática. Hoje, nós temos mais de 70 estações meteorológicas ligadas à plataforma”,frisa.

O gerente de Marketing de Produto da TOTVs, Samuel Guedes, apontou a expertise da empresa líder em desenvolvimento de sistemas na América Latina para compilar dados e entregar uma leitura compatível à realidade do trabalho no campo por meio do TOTVs Agro Conecta Mais.

“Nós percebemos a necessidade da informação no campo, que era passada de maneira manual. Alguns dados eram perdidos, nem todos compilados. Uma máquina gera, por hora, mais de 10 milhões de informações. Uma coisa é gerar dados e outra é um sistema fazendo um controle e leitura de dados. Saímos da ficha, do caderno de campo, da interação manual. Nós conectamos dados diretamente do computador de bordo da máquina para os nossos sistemas de gestão, gerando diversas economias, solucionando problemas e apresentando soluções para tomadas de decisões”, finalizou Guedes.

Foto: Felipe Justen – Plug Filmes

Márcia Capellari representou o Instituto Aliança Empresarial no painel desta terça-feira