AGRISHOW
rede-brasil-inovador-2024-inovacao-esg-ia-innovation-trends-brazil-cni-cna-cnc-hub-startups-web-summit-rio-janeiro-rj-melanie-nakagawa-microsoft-itau-aldo-rosa-1
agro-inovador-2024-rede-brasil-inovacao-esg-ia-ecossistema-startups-hub-cna-senar-agronegocio-agrotech-startse-sp-2

Expodireto Cotrijal: Emater/RS-Ascar vai abordar a Agricultura de Baixo Carbono

Expodireto Cotrijal: Emater/RS-Ascar vai abordar a Agricultura de Baixo Carbono

Emater/RS-Ascar apresenta ações da Extensão Rural e alia conhecimentos sobre Agricultura de Baixo Carbono na Expodireto Cotrijal 2024

Espaço da Emater/RS-Ascar tem 1,3 hectare
Preocupada com as questões ambientais, a Emater/RS-Ascar levará para a Expodireto Cotrijal 2024 o tema central “O ABC da Agricultura de Baixo Carbono a partir das ações da Emater/RS-Ascar”. Na prática, a Instituição, que prima pela produção com sustentabilidade ambiental, social e econômica, abordará o tema de forma transversal em seus 17 espaços temáticos, distribuídos em uma área de 1,3 hectare, dentro do parque da feira. O evento, que é a maior feira estadual do agronegócio e uma das maiores da América Latina, acontece de 04 a 08 de março, em Não-Me-Toque.

A cada ano a Emater/RS-Ascar, vinculada à Secretaria Estadual de Desenvolvimento Rural (SDR), busca abordar assuntos relevantes, em especial, para a agricultura familiar, oportunizando conhecimento de tecnologias, trocas de informações entre produtores e extensionistas, além de oferecer locais para descanso, contemplação, aprendizado, troca de experiências e muita diversidade.

A área da Emater/RS-Ascar na feira está dividida em 17 espaços temáticos, com informações técnicas sobre as áreas de bovinocultura leiteira, cooperativismo e agroindústria familiar, cozinha show – alimentação e segurança alimentar, florestas comerciais, horticultura, horto de plantas bioativas, irrigação, tecnologia de aplicação de defensivos agrícolas, solos, manejo de culturas, energia fotovoltaica, piscicultura, secagem e armazenagem de grãos, meliponicultura e apicultura e turismo rural. Os profissionais da comunicação e tecnologia da informação também se fazem presentes para garantir a divulgação e o apoio durante o evento. E, como ponto central, a Casa da Família Rural é o espaço onde todos se encontram e são realizados diversos eventos ao longo da Expodireto.

As atividades de planejamento e organização para o evento iniciam com grande antecedência. Já no mês de agosto ocorreu a primeira reunião. De acordo com o gerente regional da Emater/RS-Ascar de Passo Fundo, Dartanhã Luiz Vecchi, é grande a responsabilidade ao participar de uma feira com essa magnitude, onde a Extensão Rural pode apresentar e potencializar o que é realizado diariamente nos 497 municípios do Rio Grande do Sul junto ao público assistido. “A parceria que temos com a Cooperativa Cotrijal e o entendimento da direção da instituição nos permitem mostrar um trabalho de excelência, que tem como foco não apenas o público assistido pela Emater, como apresentar aos visitantes da feira o que a Instituição faz e de que forma ela contribui com a sociedade”, avalia Vecchi.

Para este ano, alguns espaços estão sendo remodelados e em todos há algum tipo de novidade, em especial nas temáticas abordadas. Oficinas, rodas de conversa, degustações, espaços instagramáveis e de descanso estão sendo cuidadosamente pensados e executados para o público.

Casa da Família Rural

Local de encontro, a tradicional Casa da Família Rural conta com importante programação. Na terça-feira (05/03), às 8h, acontece a 17ª edição do Café da Manhã para a Imprensa, com apresentação da estimativa final da Safra Verão 2023/2024. Ainda na terça, às 14h, haverá o painel sobre Crédito Rural como Ferramenta para o Desenvolvimento do Campo, com apresentação de experiências. Quarta-feira (06/03), às 14h, haverá o 4º Encontro com Prefeitos, promovido pela Emater/RS-Ascar e Famurs. Na quinta-feira (07/03), também às 14h, acontece o Lançamento do Projeto ABC Emater/RS – Desenvolvimento rural e agricultura de baixo carbono.

Parcelas temáticas

Meliponicultura e Apicultura: Parcela de intensa visitação, que chama a atenção de adultos e crianças, o espaço da Apicultura e da Meliponicultura vem para a feira com os objetivos de apresentar e discutir temas pertinentes à criação de parte das espécies de Abelhas Nativas Sem Ferrão (ASF), de ocorrência natural no Rio Grande do Sul e da Apicultura, através da exposição de enxames e de equipamentos de meliponicultura e de apicultura. A equipe também busca despertar o interesse para novos criadores e fomentar o crescimento da atividade na região.

Bovinocultura de Leite: Neste espaço, os extensionistas vão apresentar estratégias para promover a bovinocultura leiteira e permitir que os visitantes e os produtores de leite percebam a importância da atividade. Além disso, a equipe se propõe a abordar a qualificação dos sistemas produtivos, contribuindo para a sustentabilidade econômica, social e ambiental, dentro da perspectiva do plano ABC.

Os visitantes vão ter informações sobre o bem-estar na atividade, o emprego dos capins kurumi e capiaçu, como possibilidade para a produção de alimento conservado; adequação das instalações e aspectos construtivos e elementos de contribuição da atividade leiteira para redução das emissões de carbono.

Cooperativismo e Agroindústria: A Emater/RS-Ascar, uma das organizadoras do Pavilhão da Agricultura Familiar, apresentará no seu estande dentro do Pavilhão os diferentes selos que podem estar inseridos nos produtos da agricultura familiar das agroindústrias e cooperativas, com seus significados que são importantes tanto para quem produz quanto para o consumidor final.

Além disso, a equipe apresenta ao público visitante o trabalho desenvolvido pela Emater/RS-Ascar com cooperativas, associações e agroindústrias em todo o Rio Grande do Sul, procurando ressaltar a importância do cooperativismo e da agregação de valor, através da agroindustrialização para o desenvolvimento local e regional.

O Pavilhão da Agricultura Familiar é organizado pela Cotrijal, Emater/RS-Ascar, Fetag/RS, Fetraf/RS e Secretaria de Desenvolvimento Rural do Rio Grande do Sul.

Cozinha Show: Este é um espaço concorrido na feira, em especial pelo fiel público feminino, que há anos acompanha o trabalho da Instituição dentro na feira. Para este ano o tema é “Risotos”, com o objetivo de valorizar o emprego de produtos da unidade familiar, agroindústrias e estimular a diversidade alimentar.

O arroz faz parte do grupo dos cereais, é fonte natural de carboidratos e apresenta vitaminas do complexo B e minerais como o zinco, importantes para o sistema imunológico. Não contém glúten e é rico em amido.

As extensionistas vão mostrar que o risoto é um prato dinâmico, que incentiva a prática de uma cozinha criativa, com diferentes misturas de sabores, temperos e texturas, abrindo espaço para o uso de diferentes ingredientes. Também será promovida a saúde, por meio da produção de caldo natural de legumes em substituição aos caldos industrializados. Muita coisa boa estará esperando os visitantes neste espaço, em especial, a degustação a cada oficina.

Confira a programação:
04/03 – 10h: Risoto de Copa com Figos e 14h: Risoto de Bacon com Cerveja
05/03 – 14h: Risoto de Copa com Figos
06/03 – 10h: Risoto de Alho-poró e 14h: Risoto de Moranga Cabotiá
07/03 – 10h: Risoto de Moranga Cabotiá e 14h: Risoto de Espinafre com Pimenta Biquinho
08/03 – 10h: Risoto de Bacon com Cerveja e 14h: Risoto de Espinafre com Pimenta Biquinho

Florestas Comerciais: Em um espaço amplo e agradável ao público, nessa parcela não falta o tradicional chimarrão e informações sobre a cadeia produtiva da erva-mate, com o Programa Gaúcho de Valorização da Erva-mate. Além disso, a equipe apresenta o potencial do setor florestal nacional, focando os atributos econômicos, sociais, histórico culturais, turísticos e ambientais que a silvicultura proporciona à vida das pessoas e ao equilíbrio do planeta. Esse é um local que reúne instituições representativas do setor de forma organizada e coletiva.

Na quinta-feira (07/03), às 9h, será realizado no Auditório Central do parque o 16º Fórum Florestal, que abordará o tema “A dinâmica das florestas e a relação com o Plano ABC RS”. Para este ano, três palestras estão na programação. A primeira, sobre o Plano Estadual de Agricultura de Baixa Emissão de Carbono – Plano ABC RS, com o coordenador do Plano Estadual de Agricultura de Baixa Emissão de Carbono no RS da Seapi, Jackson Brilhante. Na sequência, serão apresentadas as ações da Emater/RS-Ascar com foco na Agricultura de Baixa Emissão de Carbono, com o diretor técnico da Instituição, Claudinei Baldissera. E após, haverá a palestra Carbon Matte: metodologia para cálculo do fluxo de Carbono da Erva-mate – as unidades de estudo do RS, com o coordenador dos Programas de Erva-mate e Café da Fundação Solidaridad, Gabriel Dedini.

Horticultura: Para este ano, a parcela trará como novidade a hidroponia de folhosas. Além disso, os visitantes poderão conferir a produção de tomate, melão tutorado, alface, melancia, pimentão, quiabo, mandioca, cenoura, temperos, feijão entre outros.

Horto de Plantas Bioativas: Um dos espaços mais visitados e contemplados, com aromas e texturas que só a natureza oferece, o Horto de Plantas Bioativas traz para a Expodireto Cotrijal 2024, a cadeia produtiva das plantas aromáticas, a percepção sensorial a partir dos cinco sentidos (audição, visão, olfato, paladar e tato) e também informações técnicas sobre identificação, cuidados, produção e uso das plantas medicinais condimentares e aromáticas, bem como as políticas públicas existentes na área.

O espaço vai oferecer oficinas diárias, uma estufa geodésica com orientações sobre a propagação das plantas bioativas, além da distribuição de mudas de plantas, oportunizar a vivência de práticas integrativas e complementares que utilizam as plantas bioativas e demonstrar a cadeia produtiva das plantas aromáticas.

Uma novidade deste ano é o Cantinho do Aconchego, um espaço acolhedor com os 5 elementos: água, ar, terra, fogo e madeira. Além do mirante para contemplação e fotografias.

Confira a programação das oficinas, diariamente às 9h30 e 14h30:

04/03
Quiosque 1 – 9h30min e 14h – Oficina dos sentidos – Visão
Quiosque 2 – 9h45min e 14h15 – Roda de conversa sobre a Cadeia produtiva das plantas aromáticas

05/03
Quiosque 1 – 9h30min e 14h – Oficina dos sentidos – Paladar
Quiosque 2 – 9h45min e 14h15 – Roda de conversa sobre a Cadeia produtiva das plantas aromáticas

06/03
Quiosque 1 – 9h30min e 14h – Oficina dos sentidos – Tato
Quiosque 2 – 9h45min e 14h15 – Roda de conversa sobre a Cadeia produtiva das plantas aromáticas

06/03
Quiosque 1 – 9h30min e 14h – Oficina dos sentidos – Olfato
Quiosque 2 – 9h45min e 14h15 – Roda de conversa sobre a Cadeia produtiva das plantas aromáticas

07/03
Quiosque 1 – 9h30min e 14h – Oficina dos sentidos – Audição
Quiosque 2 – 9h45min e 14h15 – Roda de conversa sobre a Cadeia produtiva das plantas aromáticas

Todos os dias:

– Visita autoguiada no Horto de plantas bioativas e orientação pela equipe
– Distribuição de mudas de plantas bioativas
– Espaço de descanso
– Espaço para fotos/ instagramável

Irrigação: Assunto tão importante e necessário, a parcela da Irrigação vai apresentar diversos tipos e formas de irrigação que se adaptam à realidade de cada propriedade, bem como mostrar a necessidade de água disponível para sua realização. Haverá demonstração de vários sistemas de irrigação, como micro aspersões, aspersores, carretel enrolador e pivô central, com as explicações técnicas sobre as diferenças entre cada um e de quais os mais indicados para cada propriedade.

Tecnologia de Aplicação: Na parcela de Tecnologia de Aplicação, os visitantes poderão obter informações sobre o projeto que está mudando a realidade nas lavouras gaúchas. Trata-se do Inspeciona-RS, um projeto da Emater/RS-Ascar de inspeção técnica de pulverizadores agrícolas e treinamentos de agricultores.

Também na parcela, os extensionistas vão demonstrar a influência dos elementos climáticos, como velocidade do vento, umidade relativa do ar e temperatura, no processo de deriva; apresentar os parâmetros climáticos e suas características, relacionando-os com o processo de deriva; gerar diferentes tamanhos de gotas a partir de equipamento que simula a deriva; e mensurar o deslocamento lateral e o tempo de extinção da gota. Com o auxílio de simulador de deriva exibir diferentes pontas de pulverização e suas características na formação das gotas, relacionando com os elementos climáticos.

Os produtores poderão conferir o efeito da diminuição do tamanho de gota no aumento do deslocamento e no tempo de extinção das gotas, diferenciar os diferentes tipos de pontas de pulverização e sua relação com o processo de deriva. Haverá ainda informações sobre os danos causados por deriva de herbicidas hormonais, 2,4-D e dicamba.

Solos: Tudo começa no solo. Pensando nisso, a Emater/RS-Ascar vai demonstrar aos visitantes os benefícios da conservação do solo e da nutrição de plantas quanto à sustentabilidade e estabilidade produtiva de sistemas agrícolas. Será possível conferir os trabalhos conduzidos na área da conservação do solo e, dessa forma, conscientizar agricultores e pecuaristas acerca da importância da conservação de solos e nutrição de plantas, além de ser um espaço par discussão sobre propriedades emergentes em sistemas de manejo conservacionistas.

Culturas: Por meio de parcelas com 20 linhas de soja e cinco de espécies para 2° safra, cultivado ao longo de toda a largura da parcela, será possível conferir in loco as estratégias de manejo integrado de pragas e doenças com foco na cultura da soja, bem como estratégias e alternativas de cultivo para 2° safra e cultivos outonais. Os extensionistas vão demonstrar o efeito da combinação de diferentes fungicidas protetores e biológicos para potencializar o controle da ferrugem asiática da soja, demonstrar o efeito de diferentes estratégias de controle da ferrugem asiática da soja, envolvendo intervalos de aplicação, produtos protetores e biológicos.

Energia Fotovoltaica: A energia solar é uma das fontes de energia que mais cresce no mundo e veio para ficar. Neste ano, os extensionistas vão apresentar as opções de uso da energia fotovoltaica nas propriedades rurais, de forma conectada à rede ou operando de maneira autônoma.

Piscicultura: Lugar agradável, de muito aprendizado e também bastante visitado pelo público, a parcela da piscicultura tem uma área total de aproximadamente 1.500 m2, desses, 160 m2 são de área coberta, onde o público acompanha as demonstrações de filetagens, embalagens e preparo de pratos de diversas espécies de peixes. Também neste espaço há produtos expostos, como equipamentos para a piscicultura, mateiras de pesca, tipos de alimentos para peixes e material informativo. É possível também assistir às oficinas em uma arquibancada que abriga mais de 45 pessoas. Ali também estão disponíveis mesas e cadeiras para os visitantes sentarem ao tempo em que são servidas as degustações.

Na parte externa, o espaço possui um tanque escavado revestido com geomembrana onde são expostos os aeradores, tratadores automáticos e outros equipamentos. Nesta edição também haverá três pequenos viveiros onde serão demostrados diferentes tipos de policultivos.

O que se busca nessa parcela é socializar as informações referentes ao manejo dos açudes, a criação dos peixes e seus diversos tipos de cortes e preparo dos pratos. A intenção é despertar a possibilidade de geração de emprego e renda na propriedade através da implantação de agroindústrias de processamento do peixe.

Neste ano, será abordada a importância no manejo e qualidade da água, que tem efeito direto nos resultados dos cultivos e produtividade desejada. Também serão apresentados os resultados na criação de tilápias a partir de diferentes manejos de água.

Confira os horários das oficinas, diariamente:

9h30: Filetagem de tilápia
10h: Policultivo de peixes
10h30: Filetagem de peixes
13h30: Filetagem de peixes
15h: Filetagem de peixes
15h30: Policultivo de peixes
16h: Filetagem de peixes

Secagem e Armazenagem de Grãos: Uma tecnologia simples, de baixo custo e de grande eficiência. Assim é o silo secador, preconizado pela Emater/RS-Ascar, que tradicionalmente é apresentado pela Instituição na Expodireto Cotrijal e, anualmente, recebe muitos visitantes e novos adeptos.

O público pode conferir nessa parcela a forma de construção, o material necessário e todas as informações. O que se busca é justamente a difusão dessa tecnologia e oportunizar o conhecimento aos participantes sobre secagem e armazenagem de grãos na propriedade rural e todas as vantagens que o produtor pode ter, como por exemplo, ficar com o produto na propriedade, vender no momento em que achar mais adequado, não ter custos de frete e outras taxas.

Turismo Rural: Em constante crescimento, mas ainda com grande potencial de expansão, o turismo rural também é assunto levado pela Emater/RS-Ascar à feira. Entre os objetivos está incentivar o desenvolvimento do turismo rural como uma atividade fundamental na ótica da sustentabilidade econômica, social e ambiental, contribuindo com ações relacionadas à agricultura de baixo carbono.

A novidade neste ano é a utilização do bambu, sua cadeia produtiva, em especial com suas potencialidades no artesanato, nas instalações, nos móveis, na gastronomia e na própria gestão ambiental do empreendimento turístico com a valorização da cultura local e geração de emprego e renda. O público vai pode conhecer a cultura do bambu, oferecendo dicas do local para cultivo, técnicas de manejo, identificação de espécies, colheita correta dos colmos, secagem e armazenamento correta da planta, bem como seu uso no paisagismo no empreendimento turístico rural. Também haverá o compartilhamento de experiência, ao explorar o bambu como matéria-prima a ser usada em construções de estruturas sustentáveis, como casas, pergolados, cercados, treliças, esteiras, coberturas, muito usados em turismo rural, em especial com o aproveitamento imediato do bambu já existente nas propriedades.

Vale a pena agendar uma visita nesse espaço, visto que segue ainda com os espaços de recebimento, descanso e lazer, com apresentações de empreendimentos turísticos, oficinas e atrações.

Comunicação e Tecnologia da Informação: Os profissionais da comunicação e tecnologia da informação também se fazem presentes para garantir a divulgação e o apoio durante a feira, em uma sala própria, com apoio aos veículos de comunicação na divulgação da Instituição na feira.

Contatos de assessoria de imprensa na feira:
Vanessa Almeida de Moraes (54) 99976-8862
Cleuza Noal Brutti (55) 99976-8547

https://www.expodireto.cotrijal.com.br/