CNA entrega Prêmio Agro Brasil 2023 a personalidades que contribuem para o setor

CNA entrega Prêmio Agro Brasil 2023 a personalidades que contribuem para o setor

Entidade homenageou quatro personalidades em cerimônia 

A Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA) entregou, na noite de terça (12), o “Prêmio CNA Agro Brasil 2023” nas categorias Comunicação, Pesquisa e Desenvolvimento, Política e Destaque. O Prêmio foi criado em 2016 para reconhecer profissionais e personalidades que se destacam na contribuição para o desenvolvimento da agropecuária brasileira. Participaram da cerimônia de premiação diretores e vice-presidentes da CNA, presidentes de Federações de agricultura e pecuária dos Estados, entidades do setor, parlamentares, pesquisadores, autoridades, representantes de embaixadas, jornalistas e o vice-presidente da República, Geraldo Alckmin.

Destaque – Na categoria Destaque o homenageado foi o ex-presidente da República, Michel Temer, e o prêmio foi entregue pelo presidente da CNA, João Martins. Em seu discurso, o presidente da CNA disse que iria falar de improviso para expressar o que estava “sentindo no coração”. Ao lembrar da criação do prêmio, João Martins falou que a entidade sempre buscou homenagear aqueles que realmente defendem o setor agropecuário brasileiro. E que o presidente Temer sempre se destacou por dar as condições que o produtor rural sempre precisou para produzir alimentos. Antes de assumir a presidência da República em 2016, Temer foi deputado constituinte e deputado federal em várias legislaturas, tendo nesse período sido líder do PMDB e Presidente da Câmara dos Deputados por três vezes. Em 2010, foi eleito Vice-Presidente da República, tendo sido reeleito em 2014.

Imagem

Temer agradeceu as palavras “generosas” do presidente da CNA e disse que se fez algumas coisas boas no governo, a melhor foi “prestigiar a agricultura e o agronegócio no país”.

Temer lembrou de quando João Martins entregou a ele um plano para a agricultura brasileira. “Naquele momento, eu o cumprimentei pela iniciativa. E hoje eu disse que ele cumpriu todas as metas previstas naquele plano”.

Para Temer, a agricultura e o agronegócio revelam a ideia da paz, aquela paz que tantos brasileiros querem e que tanto a Constituição determina. “No agro temos pessoas vocacionadas para a paz.”

Temer disse ainda que não “há país que não reconheça os critérios científicos utilizados pelo Brasil, pois passamos de uma agricultura mais artesanal para tecnológica. E se temos um PIB razoável hoje, se deve à agricultura”.

Política – O deputado federal Pedro Lupion recebeu o prêmio na categoria Política. Lupion está em seu segundo mandato como deputado pelo Paraná e preside a Frente Parlamentar da Agropecuária (FPA) desde março deste ano. Pelo mesmo Estado, foi deputado estadual por dois mandatos.

Imagem

A senadora Tereza Cristina fez a entrega do prêmio ao deputado. “Me sinto honrado e coroado politicamente em receber a homenagem em nome da FPA. Hoje o homenageado não sou eu, mas sim os membros que integram a frente. A nossa obrigação como parlamentares da bancada rural é a defesa intransigente dos interesses dos produtores brasileiros acima de tudo”.

Comunicação – O jornalista William Waak recebeu o prêmio na categoria Comunicação. Waak tem formação acadêmica no Brasil e na Alemanha e como profissional viu de perto a queda do muro de Berlim, a desintegração do império soviético, as guerras nos Balcãs e no Oriente Médio. Também aborda com equilíbrio pautas importantes, como o marco temporal.

Imagem

A entrega do prêmio foi feita pelo diretor-geral do Serviço Nacional de Aprendizagem Rural (Senar), Daniel Carrara. Em sua fala, Waak destacou que o prêmio é um reconhecimento ao papel da imprensa que é cobrar, fiscalizar e ser a voz daqueles que não têm. “Meus tutores sempre me ensinaram a não brigar com a notícia e com os fatos por antipatias ou simpatias pessoais e isso sempre orientou minha carreira”.

Pesquisa e Desenvolvimento – Na categoria Pesquisa e Desenvolvimento, o vencedor foi Olivier Edward Marie Agnes Wambersie, profissional conhecido por unir as necessidades empresariais às soluções tecnológicas. Ele se destacou na coordenação de um projeto para semear o sertão brasileiro com biorrefinarias avançadas capazes de produzir bioenergias, fibras de sisal, bioinsumos, ração animal e biochar, tudo a partir da planta agave.

Imagem

Ao receber o prêmio da presidente da Embrapa, Silvia Masshurá, o agraciado disse que o caminho da pesquisa não é fácil, mas o prêmio dará mais força para continuar em frente. “A agave cresce na região do Semiárido, onde buscamos impulsionar vidas e trazer uma nova cadeia de valor. A planta tem alta produtividade e pode produzir uma nova fonte de massa produtiva capaz de armazenar altas quantidades de CO2 e ser transformada, por meio da biorrefinaria, em combustível e outros produtos renováveis”.

Imagem

Ao encerrar a cerimônia, o vice-presidente da República, Geraldo Alckmin, afirmou que o agro tem apresentado resultados fantásticos, como safra de grãos e exportação recordes. Também falou sobre as oportunidades do Brasil na produção de biocombustível, como o etanol. Ele ainda parabenizou o agro e disse que o desenvolvimento é o novo nome da paz. “Parabéns aos promotores da paz”.