agro-inovador-2024-rede-brasil-inovacao-esg-ia-ecossistema-startups-hub-cna-senar-agronegocio-agrotech-startse-sp-2
agro-inovador-2024-rede-brasil-inovacao-esg-ia-ecossistema-startups-hub-aldo-rosa-ceo-palestrante-cna-senar-agronegocio-fenasoja-santa-rosa-9
rede-rs-cidade-2024-brasil-inovador-rio-grande-sul-aldo-rosa-ceo-reconstrucao-doacoes-resgate-acolhimento-abrigo-municipio-enchente-randoncorp-daniel-instituto-elisabetha-randon
agro-inovador-2024-rede-brasil-inovacao-esg-ia-ecossistema-startups-hub-aldo-rosa-ceo-palestrante-cna-senar-agronegocio-gaff-agribusiness-festival-xp-sp
rede-brasil-inovador-2024-inovacao-innovation-trends-aldo-rosa-ceo-palestrante-ecossistema-startup-ia-esg-hub-cni-cna-cnc-cnt-ntc-universo-totvs-sp-2
agro-inovador-2024-rede-brasil-inovacao-esg-ia-ecossistema-startups-hub-aldo-rosa-ceo-palestrante-plataforma-cna-senar-agronegocio-feira-daf-caminhoes-bahia-farm-show
saude-inovadora-2024-rede-inovacao-esg-ia-ecossistema-hub-startup-aldo-rosa-ceo-palestrante-cns-simesp-simers-feira-hospitalar-sao-paulo-grupo-bradesco-biobrazilfair-biofach-organico
agro-inovador-2024-rede-brasil-inovacao-esg-ia-ecossistema-startups-hub-aldo-rosa-ceo-palestrante-plataforma-cna-senar-agronegocio-feira-industria-leiteira-megaleite-2

Central de Bioenergia de Toledo entra em operação

Central de Bioenergia de Toledo entra em operação

Necessidade cada vez maior no mundo atual, a geração de energia limpa e renovável é vista como política pública central no Município de Toledo. A quarta-feira (11) foi marcada pelo início oficial das operações assistidas da Central de Bioenergia de Toledo (CBT), unidade que integra o Centro Internacional de Energias Renováveis (CIBiogás).

Com o apoio do governo municipal, que doou, após aprovação legislativa (Lei n.º 2.646/2023), uma área com 52.874 metros quadrados em Vila Flórida, Itaipu Binacional, por intermédio do Parque Tecnológico Itaipu (PTI), coordena a iniciativa que permitirá a geração de energia elétrica a partir do gás metano obtido dos dejetos da suinocultura. 

A CBT receberá dejetos de 17 produtores do entorno que criam cerca de 41 mil suínos, o que corresponde a 3,5% do total do rebanho do município. Além disso, serão tratados, diariamente, 2,9 toneladas de carcaças de suínos mortos não abatidos, impróprios para o consumo, e materiais de apreensão de órgãos como Polícia Federal, Receita Federal e Ministério da Agricultura e Pecuária (Mapa). 

Esses substratos serão tratados em três biodigestores que produzirão diariamente cerca de 333 metros cúbicos de biofertilizante, que pode ser aplicado diretamente nas lavouras, e 6.300 metros quadrados de biogás, que alimentarão dois geradores de 335 quilowatts cada um. A unidade também conta com reaproveitamento de energia térmica para aquecimento dos biodigestores e está prevista a geração de energia solar no local, aproveitando o espaço físico disponível, o que fará da unidade uma usina híbrida. 

COMPENSAÇÃO DE ENERGIA

A fonte de renda da CBT será através da venda de energia para uma comercializadora de energia presente no Paraná, na modalidade de compensação de energia para minigeração distribuída, além dos valores da venda dos créditos de carbono. “O que antes era passivo ambiental, agora é ativo energético e financeiro, que movimenta a economia. É fruto da ciência aplicada que permite a tecnologia acontecer por si só, inovação que entrega resultados percebidos na vida das pessoas”, avalia o diretor do CIBiogás. “A molécula do metano é 21 vezes mais danosa à atmosfera que o gás carbônico. A solução encontrada aqui vai de encontro ao propósito do governo federal de promover uma transição energética em nosso país. Enquanto o mundo ainda pensa em como fazer isso, o Brasil já está fazendo”, salienta Irineu Colombo, diretor-superintendente do Parque Tecnológico Itaipu.

Durante a solenidade foi realizada dois importantes atos simbólicos: a assinatura da lei que autoriza a doação do terreno do governo municipal em favor da CIBiogás e o acionamento do botão que faz funcionar toda a estrutura da CBT.

O evento contou com a presença do diretor-geral brasileiro de Itaipu, Enio Verri, que conheceu as instalações da entidade dedicada ao desenvolvimento do biogás como recurso energético e com o objetivo de promover o mercado de energias renováveis. 

O produtor rural Juraci Bugs se emocionou com o momento. “Dar o destino correto aos resíduos dos chiqueirões representa um alívio para mim e aos demais parceiros. Por isso, recomendo aos outros suinocultores a participarem deste projeto. Agora estamos trabalhando com mais tranquilidade”, comenta.

De acordo com o diretor-geral brasileiro de Itaipu Binacional, Irineu Colombo, o projeto da CIBiogás, já operante em Toledo, é um modelo de excelência que pode ser seguido por outros municípios, estados e até fora do país. “Entre o fim de novembro e o começo de dezembro, estaremos em Dubai para a COP 29 [29ª Conferência das Nações Unidas de Mudanças Climáticas] e certamente vou falar da Central de Bioenergia de Toledo, pois aqui foi realizado um investimento de R$ 19 milhões cujo retorno será medido não só pela venda da energia gerada, mas também na transformação que ela trará para a vida das pessoas”, avalia. 

O prefeito de Toledo destacou que este 11 de outubro de 2023 é uma dia marcante para a história do município. “É a promoção do desenvolvimento sustentável, que implica no consumo e, na medida do possível, na geração de energia limpa e renovável. Felizmente temos como parceiros a Itaipu Binacional e a Câmara de Vereadores, que autorizou a doação desta área para a CIBiogás”, analisa.


https://souagro.net